"La Dolce Vita" é um filme italiano dirigido por Federico Fellini, lançado em 1960. O título pode ser traduzido como "A Doce Vida" ou "A Vida Doce". O filme é uma crítica à sociedade superficial e hedonista da cidade de Roma na década de 1960, e acompanha a vida de um jornalista chamado Marcello Rubini, interpretado por Marcello Mastroianni.

A narrativa do filme se desenrola em uma série de episódios que mostram a busca de Marcello por uma existência mais significativa e autêntica, enquanto ele se vê envolvido em festas, encontros amorosos e situações extravagantes. Através dos personagens e eventos retratados, Fellini questiona o vazio existencial e a falta de valores morais da sociedade contemporânea.

"La Dolce Vita" foi um marco na carreira de Fellini e se tornou um dos filmes mais icônicos do cinema italiano e mundial. Recebeu o Prêmio Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1960 e foi indicado ao Oscar de Melhor Diretor. O filme também é reconhecido pela sua cinematografia inovadora, trilha sonora marcante e pela atuação brilhante de Marcello Mastroianni.